Novità

Chitãozinho & Xororó e Bruno & Marrone dividem o palco em São José do Rio Preto (SP) na quinta-feira (19/06)

Dupla mostra show da turnê com composições inéditas e nova roupagem dos grandes sucessos da carreira na Festa de 55 anos de Pradópolis (SP)

Depois do sucesso das apresentações na 58ª edição da Festa do Peão de Barretos e na Divinaexpô, Chitãozinho & Xororó e Bruno & Marrone sobem ao palco juntos novamente em show na cidade de São José do Rio Preto, na quinta-feira, dia 19 de junho.

É a terceira vez que os ícones da música sertaneja dividirão o palco e prometem presentear o público com um encontro musical inesquecível, marcado por canções como “Evidências” e “Fio de Cabelo”, sucessos nas vozes de Chitãozinho & Xororó, e “Vidro Fumê”, e “Dormi na Praça”, hits de Bruno & Marrone.

Chitãozinho & Xororó mostram também canções inéditas e outros sucessos repaginados do show da turnê “Do Tamanho do Nosso Amor”, baseado no CD e DVD de mesmo nome, lançados em novembro de 2013. Este trabalho, produzido por Fernando Zorzanello (da dupla com Sorocaba) e gravado ao vivo no Wood´s Bar de São Paulo, contou com as participações especiais de Dexterz (projeto de música eletrônica composto pelo baterista Junior Lima, pelo DJ Julio Torres e pelo violinista Amon Lima), do rapper Cabal e de Fernando e Sorocaba.

Bruno & Marrone apresentam ainda músicas do CD e DVD “Pela Porta da Frente”, gravados no Espaço da Américas em São Paulo em maio de 2012. Neste ano, os artistas lançam mais um trabalho, menos de dois anos depois desse último. O novo DVD será gravado em tom intimista em São Paulo e será um passeio pela música brasileira, com grandes regravações e quatro inéditas. "Você me vira a cabeça", atual faixa de trabalho da dupla, foi interpretada por Alcione e estará presente neste novo DVD.

Os artistas goianos comentam o show ao lado de Chitãozinho & Xororó: “Ficamos honrados por estar no mesmo palco de nossos grandes ídolos Chitãozinho & Xororó”. Os irmãos de Astorga complementam: “Estamos muito felizes com a parceria com Bruno & Marrone, que foi um sucesso em Barretos. Esperamos que essa parceria dure por muito tempo”. Os ícones da música sertaneja têm mais dois shows confirmados este ano nas cidades de Ribeirão Preto (SP) e Divinópolis (MG).

Sobre Chitãozinho & Xororó
São mais de quarenta anos de total dedicação à vida artística. Sempre com os mesmos objetivos do início da carreira: produzir música com amor, qualidade e inovação, independentemente dos momentos altos e baixos dentro do gênero musical sertanejo e das constantes – e cada vez mais bruscas – mudanças no mercado fonográfico.

Apesar de já colecionarem uma quantidade significativa de hits ao longo da carreira, capaz de preencher mais uma coletânea repaginada e certeira na extensa biografia, os irmãos enfatizaram a maturidade artística ao cativo público e comprovaram, mais uma vez, porque são constantemente citados como ‘referências’ da nova geração da música conhecida como ‘sertanejo universitário’. Assim como foram para as gerações anteriores seus precursores e ídolos Tonico & Tinoco.

Mas não foi da noite para o dia que José Lima Sobrinho e Durval de Lima transformaram-se em Chitãozinho & Xororó, nomes nacionalmente conhecidos e respeitados pelo grande público. Foram anos de muito trabalho e dedicação – incluindo inúmeras apresentações em circos e com investimentos do próprio bolso – para alcançarem o status de ícones da música sertaneja e, também, uma marca de sucesso. Persistência, garra e amor à música foram palavras de ordem para que eles acumulassem a marca de 37 milhões de discos vendidos, 36 álbuns inéditos, oito DVDs, três prêmios Grammy, centenas de discos de ouro, platina e diamante, programas de televisão, homenagem da X-9 Paulistana com samba-enredo contando sua história entre outros muitos feitos.

Os irmãos de Astorga, no Paraná, foram os primeiros sertanejos a tocar em rádios FM no Brasil e a incluir banjos e guitarras elétricas neste estilo musical. Isso sem jamais perder a essência da música de raiz sertaneja. Também foram os primeiros deste estilo musical a colocar o país no topo das paradas da Billboard. Inclusive, o pioneirismo sempre foi uma característica bem marcante da dupla, acompanhada do espírito ousado e inovador. Ao longo de todos esses anos, mostraram que nunca houve o mínimo espaço para o preconceito. Dos cabelos mullet – mania nacional na década de 80 – às calças justas, botas e chapéu que marcaram uma geração, eles comprovaram que no quesito versatilidade eles sempre estiveram acima da média. Isso se estende até hoje, principalmente quando o assunto é música. Eles já tocaram com grandes nomes do cenário musical como Bee Gees, Roberto Carlos, Caetano Veloso, Djavan, Zé Ramalho, Ivete Sangalo, Simone, Lulu Santos, o rapper Cabal, a banda Fresno, Andreas Kisser, do Sepultura, Maria Gadú, Alexandre Pires, Fafá de Belém, Fábio Jr. e o maestro João Carlos Martins. Mesmo nos casos em que “inusitado” ou “impossível” pareciam, em um primeiro instante, ser os adjetivos mais apropriados, quase todas essas parcerias foram consideradas grandes sucessos.

E por falar em sucesso... Eles começaram a colher os primeiros resultados em 1978 com 60 Dias Apaixonados ao conquistarem o primeiro disco de ouro da carreira. Dois anos depois, triplicaram as vendas com Amante Amada, 600 mil cópias, e levaram para casa disco duplo de platina. Mas foi com Fio de Cabelo, do álbum Somos Apaixonados, de 1982, que aconteceu, de fato, a grande explosão da dupla. A música estourou nas rádios do Brasil e o disco alcançou o número de 1,5 milhão de cópias vendidas, tornando-se um marco na carreira deChitãozinho & Xororó e rompendo as barreiras do preconceito contra o gênero sertanejo. A partir daí, eles tiveram o privilégio de deixar mais dezenas de clássicos na história da música sertaneja como, por exemplo, Se Deus Me Ouvisse (1986), Fogão de Lenha (1987), No Rancho Fundo (1989), Evidências e Nuvem de Lágrima (com Fafá de Belém) (1990), Brincar de Ser Feliz(1992), Página de Amigos (1995), Alô (1999), Frio da Solidão (com Roupa Nova, 2001), Sinônimos com Zé Ramalho (2004), A Majestade o Sabiá, com Jair Rodrigues, Arrasta uma Cadeira, em 2005, uma composição de Roberto Carlos e Erasmo Carlos feita especialmente para cantarem com a dupla e, segundo os autores, levou catorze anos para ficar pronta; entre muitas outras.

Mas a paixão pela música começou muitos anos antes de 82, ouvindo o pai, “seu Marinho”, cantando com “dona Araci”, mãe da dupla. O talento dos irmãos só foi percebido por seu pai no dia em que Rosária, uma das irmãs, rasgou o caderno onde ele anotava as músicas que compunha. Foi então que a pequena dupla apareceu para ajudar, pois sabiam todas as letras e cantavam todas as músicas com afinação. Xororó fazia a primeira voz, imitando a mãe, e Chitãozinho a segunda, como o pai. Festas juninas e clubes de Rondon, cidade do Paraná onde passaram a infância, eram palco para as apresentações. O primeiro lugar no show de calouros de Sílvio Santos veio com a música “Besta Ruana”, de Tonico & Tinoco, ainda como “Irmãos Lima”, nome artístico da dupla até o radialista Geraldo Meirelles rebatizá-la deChitãozinho & Xororó, nome de um grande sucesso de Athos Campos e Serrinha, composto em 1947, que falava de aves brasileiras.

Com este ‘novo’ nome, gravaram o primeiro disco, Galopeira, em 1970. Mas o caminho rumo ao sucesso foi longo. A dupla enfrentou momentos de muitas dificuldades e obstáculos. Desiludidos, pensaram em desistir da carreira, mas a música Tente Outra Vez, do ídolo Raul Seixas, soou como um apelo pessoal para que tentassem novamente. Persistiram e conseguiram. A ideia é continuar modernizando sua música, sem jamais perder a essência caipira!

Sobre Bruno & Marrone

...seu guarda eu não sou vagabundo, não sou delinqüente, sou um cara carente eu dormi na praça, pensando nela”. Esse era o refrão mais cantado no ano 2000. Enquanto a música ecoava, pelo país, uma pergunta surgia. Quem canta a “música da praça”? Passados alguns anos, não restava nenhuma dúvida, os cantores de “Dormi na Praça” e de dezenas de sucessivos hits são Bruno & Marrone agora, com 27 anos de carreira, 18 CD’s e 6 DVD’s gravados.

História que para muitos parece recente, mas não é. Vinícius e José Roberto, nomes de batismo, se conheceram por uma das obras que só o destino é capaz de causar. O cantor Leonardo é amigo comum dos dois, que tinham um sonho de formar uma dupla, mas ainda não tinham encontrado o parceiro ideal.

Bastou um encontro, um violão e uma canção para que se cumprisse o que Alguém, seguramente, escreveu. Isso mesmo, quais seriam as reais chances de um balconista de farmácia conhecer um filho de trabalhadores rurais, sem freqüentarem os mesmos lugares e, nem mesmo, terem amigos em comum?O que na verdade os uniu foi o sonho de ambos, seguir carreira como cantores.

Temperamentos diferentes, humores diferentes e opiniões diferentes. A pura tradução da tão conhecida lei da física, os opostos se atraem. Eu diria mais; se atraem e se completam. E faz com que Bruno & Marrone estejam juntos há 20 anos. Eles se tornaram irmãos de alma.

Toda essa união não seria suficiente se eles não tivessem determinação. Paciência tinha outra denominação para a dupla, certeza. No fundo Bruno & Marrone sabiam que o dia deles chegaria. Esperaram 10 anos para gravar o primeiro CD. Enquanto isso, cantavam pelos bares da vida. Conheciam pessoas, sentimentos e situações que fariam de Bruno um dos maiores compositores da atualidade.

Os anos de espera deram maturidade, sabedoria e finalmente a grande chance de vencer. Depois de portas e portas fechadas, decidiram tomar as rédeas da carreira. Regravaram, “Dormi na praça”, canção gravada no primeiro álbum, e sinalizaram para a gravadora que seria essa a faixa de trabalho. Não deu outra!

De 2000 para cá, Bruno & Marrone venderam mais de sete milhões de CDs, seus DVD's encabeçam a lista dos mais vendidos. Ganharam um Grammy Latino, suas músicas invadiram as rádios e conquistaram o país de norte a sul. Não seria justo, citar alguns sucessos. Porque faltariam muitos outros, podem apostar. Em 2012 gravaram o CD e DVD "Pela porta da frente" e no próximo ano gravarão outro DVD.

Hoje a realização de Bruno & Marrone tem forma de multidão de fãs. Fãs que lotam os shows e fazem da dupla recordista de público por onde passa. Fãs que levaram Bruno & Marrone as lágrimas em Goiânia, ao cantarem no palco principal da Exposição Agropecuária. Em janeiro de 2010 eles bateram novo recorde de público na carreira, 180 mil pessoas no Balneário Camburiú/SC. Bruno & Marrone figuram entre os maiores expoentes do mercado fonográfico no Brasil.

Ouvir Bruno & Marrone é como ouvir o nosso coração, com batidas traduzidas em forma de melodia, sentimentos em forma de letras e interpretadas por vozes que revelam nossas emoções. Num tom sempre alto, sempre afinado e sempre marcante.

Voltar